Conheça as regiões que proibiram o plástico de uso único

A geração de lixo pela sociedade civil e, também, pelas empresas e indústrias, traz impacto significativo para o meio ambiente. Os dados são alarmantes: o Brasil produz, em média, 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano, sendo o campeão na América Latina, com 40% da produção de lixo.

A proibição do plástico é uma tendência mundial.

Isso gera um problema delicado: nós criamos mais lixo o que somos capazes de lidar, de forma que eles não serão recebidos em aterros com a infraestrutura necessária. O plástico é um dos grandes vilões nessa situação, por ter um período muito longo de decomposição, permanecendo por centenas de anos na natureza.

Diante disso, em busca de uma solução que atenue a questão, muitos locais em todo o mundo estão proibindo o plástico de uso único. Você sabe o que eles são? Continue lendo e vamos falar mais sobre o tema a seguir. Boa leitura.

Powered by Rock Convert

O que são os plásticos de uso único?

Os plásticos de uso único são aqueles os quais a pessoa os utilizam apenas uma única vez antes do seu descarte — em outras palavras, estamos falando de descartáveis. Entram nesse rol:

  • canudos;
  • copos;
  • garrafas;
  • talheres;
  • pratos;
  • cotonetes;
  • sacolas plásticas, entre outros.

Como a decisão de proibição do uso de plástico único ajuda o meio ambiente?

O plástico é um dos tipos de resíduos que mais poluem o meio ambiente. A começar, a produção de itens plásticos exige maior extração de petróleo, cuja prática, em conjunto com o refinamento, é altamente poluente.

Usamos diversos descartáveis por dia sem ter noção do seu impacto no meio ambiente.

Isso, por si só, seria um bom motivo para incentivar, já que há um movimento para buscar a redução no uso de combustíveis fósseis. Mas não para por aí: a questão mais grave é que o plástico é um dos itens que mais demoram a se decompor no meio ambiente. A média é 400 anos.

Ou seja, cada plástico que você consome como resíduo ficará por diversas gerações presente no meio ambiente. Reflita, agora, quantos itens descartáveis você utilizou hoje, entre eles:

  • garrafas plásticas;
  • canudos;
  • cotonetes;
  • talheres e pratos plásticos;
  • sacolas plásticas;
  • absorventes, entre outros.

Os danos são reais: há, atualmente, uma estimativa de mais de 150 milhões de toneladas de material plástico presente nos oceanos, afetando consideravelmente o ecossistema mundial. Nem estamos considerando, aqui, ainda, os descartados em aterros sanitários e os lixões.

Para se ter dimensão, estimativas de 2017 diziam que o mundo produziu 8,3 bilhões de toneladas de itens de plástico em apenas 65 anos. Por isso, é fundamental que cada pessoa atue de forma sustentável e faça a sua parte na redução de consumo deste item, para minimizar os impactos no meio ambiente.

Quais as cidades e as respectivas medidas tomadas?

A proibição dos canudos de plástico foi pioneira nesse movimento.

Algumas cidades no Brasil já estão tomando as respectivas medidas para uma diminuição no uso de plásticos de uso único. Veja as principais delas e as resoluções a seguir.

  • São Paulo (estado): passa a vale, em fevereiro, em todo o estado a proibição do uso de canudos plásticos. Já na capital paulista, a proibição é mais abrangente, contendo copos, talheres e pratos;
  • Rio de Janeiro RJ: a cidade foi a primeira do país a proibir o uso de canudos em toda a cidade;
  • Arraial do Cabo e Cabo Frio — RJ: nas duas cidades da Região dos Lagos, é proibido utilizar produtos de material plástico na orla da cidade;
  • Jijoca de Jericoacoara — CE: na cidade é proibido o fornecimento de canudos de plástico nos estabelecimentos;
  • Goiânia — GO: também é proibido o fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos alimentícios.

Além disso, algumas empresas que estão presentes no mercado nacional, como Starbucks, McDonald’s e Burguer King decidiram não comercializar mais seus produtos com canudos, para diminuir a quantidade de plástico emitida pelos restaurantes.

Como está essa decisão mundialmente?

A proibição de itens de plástico de uso único tem sido uma tendência mundial, adotada por diversos países. Saiba mais a seguir.

Brasil

No Brasil, como vimos acima, as decisões ainda estão sendo realizadas de acordo com os estados e as cidades, não havendo, ainda, um consenso sobre o tema que seja válido em todo o país.

Canadá

A proibição de uso de plásticos de uso único começa a valer em 2021, englobando garrafas de plástico e sacolas. Atualmente o país estima que utiliza cerca de 15 bilhões de sacolas plásticas por ano de 57 milhões de canudos de plástico por dia.

União Europeia

A união Europeia é referência no combate ao uso do plástico descartável.

A União Europeia é uma das regiões com maiores problemas com geração de lixo do mundo, pela falta de local para fazer um descarte adequado. Diante desse cenário, foi aprovada uma lei que bane, a partir de 2021, todos os plásticos com uso único.

Até 2029, ela também precisa atingir a meta de recolhimento de garrafas plásticas em até 90%, bem como reciclar 30% delas até 2030. No caso, a decisão foi que os responsáveis pela produção é que deverão arcar com os custos envolvidos neste processo.

China

Em janeiro de 2020 a China anunciou um plano para banir os descartáveis no país até 2025. A resolução não visa apenas o uso do plástico de uso único, mas a sua própria fabricação. Sacos plásticos já serão proibidos em todas as cidades até o final de 2020.

Tanzânia

As leis sobre o uso de plásticos na Tanzânia são bastante endurecidas. Quem for pego vendendo ou fabricando sacolas plásticas poderá ser detido por dois anos ou receber uma multa de, aproximadamente, R$ 1,5 milhão. E as sanções também são aplicadas para as pessoas que forem pegas utilizando os itens.

Reino Unido

A proibição no Reino Unido foi feita em 2018, quando foi feito o banimento da venda de canudos, mexedores de drinks e cotonetes de plástico.

Austrália

A Austrália é uma pioneira no que diz respeito a redução no uso de plásticos — conseguiu reduzir o uso de sacolas plásticas em 80% no período de três meses.

Conseguir reduzir o descarte de plástico no meio ambiente é fundamental. Para isso, todos os setores da sociedade, tanto a sociedade civil, quanto empresas e governo precisam caminhar lado a lado neste processo.

Clique para conhecer o copo de silicone mais vendido da ekological.

O plástico de uso único possui substitutos que podem ser aplicados em todas as áreas. Por exemplo, o canudo pode ser substituído pela opção de aço inox. O copo descartável pode ser trocado pela sua versão em silicone, e o mesmo pode ser aplicado com garrafas plásticas, bem como incluir itens essenciais para este fim em seu dia a dia. O importante é começar a fazer a sua parte.

Gostou deste conteúdo? Quer auxiliar a promover um meio ambiente protegido e a sustentabilidade? Então compartilhe este texto em suas redes sociais e inspire sua rede de amigos!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

  1. Sou totalmente a favor da proibição do plástico. Se observarmos a quantidade de plástico que usamos é assustador. Não podemos pensar somente em nós. Temos que salvar os mares e os animais que vivem nele. Estamos acabando com a natureza

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.