Você sabe como produzir menos lixo? Aprenda tudo aqui!

Lixo de 1 semana
Família deitada no lixo de uma semana

Em nossa rotina diária, produzimos uma enorme quantidade de resíduos. Embalagens e descartáveis dos mais diversos tipos, sobras de alimentos, dejetos sanitários e poluentes, sobrecarregam os aterros e causam enormes transtornos à população. Para evitar isso, precisamos produzir menos lixo, além de praticar o consumo consciente.

“sob o ótica da sustentabilidade, é importante avaliar quanto tempo demora para decompor cada lixo que geramos”

Para se ter uma ideia, cada brasileiro produz, em média, pouco mais de 1 kg de lixo por dia, de acordo com informações da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), que detectou que, anualmente, cada pessoa produz nada menos do que 387 kgs de resíduos no Brasil.

No meio de todo esse lixo, cada material possui um tempo para se degradar na natureza e aqueles que possuem menor tempo de uso e maior prazo de decomposição, na maioria das vezes, trazem um maior impacto para a nossa comunidade e ao meio ambiente. Por isso, sob o ótica da sustentabilidade, é importante avaliarmos quanto tempo demora para decompor cada lixo que geramos.

Diferença no tempo de decomposição dos materiais

Devemos concentrar nossos esforços, especialmente na redução do consumo de materiais que levam muito tempo para se desfazer e focar nos produtos biodegrádeveis ou que possuam alta durabilidade e possam ser reutilizados por um longo período de tempo.

O fato de um material ser RECICLÁVEL, como é o exemplo do plástico, não significa que ele será de fato RECICLADO, principalmente no Brasil.

É aí que o plástico entra em cena. Apesar de corresponder a aproximadamente 10% do volume total de lixo urbano gerado, apresenta um extenso tempo de degradação e gera um abominável impacto na natureza. De acordo com um estudo do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), o Brasil é o 4° país que mais produz lixo plástico no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, da China e da Índia, onde apenas apenas 1% do plástico produzido em nosso país é reciclado. Enquanto  países como os Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido, reciclam mais de 30%. 🙁

Mas também temos boas notícias. Mesmo abaixo da média mundial na reciclagem de plástico, o Brasil é um dos países que mais reciclam alumínio e garrafa PET no mundo, o que nos leva a 10% de reciclagem considerando todo o lixo urbano gerado. Confira a seguir números de reciclagem no Brasil e no mundo:

Números de reciclagem no Brasil e no mundo

Para melhorar este cenário, principalmente em um país tão rico e belo como o nosso, vamos passar algumas dicas de como produzir menos lixo e minimizar os impactos econômicos, sociais e ambientais causados pelo excesso de resíduos no seu dia-a-dia. Acompanhe o post e descubra mais sobre o seu lixo.

Quais os riscos decorrentes do excesso de resíduos?

Composição figurativa do lixo urbano

Todos nós produzimos resíduos em nosso cotidiano. Apesar de bastante variado, o lixo residencial contém principalmente material orgânico (restos de
alimentos), produtos deteriorados, embalagens diversas, papel higiênico, jornais e revistas, fraldas descartáveis, entre outros.

A quantidade de materiais descartados representa um enorme problema, uma vez que os aterros públicos estão sobrecarregados e ainda não existem políticas efetivas de descarte e reciclagem no contexto nacional. Apenas para ilustrar, os resíduos plásticos, que demoram anos para se decompor, muitas vezes são descartados após segundos de uso e jogados nas ruas e calçadas das cidades, onde ficam aguardando coleta.

Quando chove, tais materiais são levados pela água e atingem bueiros públicos (causando enchentes), poluem córregos, rios e lagoas, até chegar nos mares e oceanos, prejudicando uma parte vital do ecossistema natural. Um dos principais rios do país, o Tietê, que atravessa a capital paulista, é um exemplo dos danos causados pelo excesso de resíduos.

Imagina as águas do Rio Tietê fossem desembocar na sua cidade ou nas suas praias prediletas? 😥

Lixo é descartado constantemente nas vias urbanas

Os materiais descartados de forma incorreta chegam às margens do rio e são levados pela água, e no caminho outras cidades do interior do estado de São Paulo, como Salto, Santana do Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus. Quem nunca notou o aspecto turvo das águas do Tietê e seu mau cheiro?

Os municípios que são atingidos por resíduos produzidos em outros locais precisam lidar com os impactos sociais e econômicos da poluição. No exemplo das cidades à beira do Tietê, um dos grandes problemas é necessidade de retirada do lixo, para evitar que atingam o mar aberto ou gere acidentes como alagamentos e danos ao patrimônio. Ou seja, além do prejuízo à flora e à fauna local, é gerado um problema econômico, pois os municípios precisam investir recursos para minimizar os impactos do excesso de poluição, produzida em outra cidade. De acordo com um levantamento do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), apenas a poluição gerada por resíduos plásticos causa prejuízos de mais e US$ 8 bilhões à economia global.

O impacto do lixo e do plástico na pesca

Os transtornos decorrem não apenas de situações pontuais, como contaminações e enchentes, mas também de prejuízos a atividades econômicas, como pesca, comércio marítimo ou mesmo turismo. Agora imagine o quanto algumas cidades litorâneas, cuja principal atividade econômica é o turismo, podem perde com o impacto da poluição no a longo prazo?

Confira alguns dos principais problemas trazidos pelo lixo:

  • contaminação do solo, água e ar;
  • impactos negativos à saúde humana, aos animais e à vida marinha;
  • pragas e doenças;
  • mudanças climáticas;

Como produzir menos lixo?

Embora os governos precisem lidar com os problemas causados pelo excesso de resíduos, é fundamental que as pessoas tenham consciência acerca dos danos ambientais e passem a adotar boas práticas para isso. Você já parou para pensar de quantas formas podemos reduzir a produção de lixo? É importante que cada um de nós faça a sua parte, consumindo de forma consciente e reduzindo a quantidade de lixo gerada no dia a dia. Quer saber como colocar isso em prática? Confira as nossas dicas para gerar menos resíduos em diferentes momentos de sua vida!

Para a higiene pessoal

Alternativa para as escovas de dente de plásticos que duram até 400 anos.

Procure utilizar produtos de higiene fornecidos por marcas social e ambientalmente responsáveis. Conheça algumas opções:

  • Substitua determinados materiais por suas versões ecológicas. É o caso, por exemplo, das escovas de dentes fabricadas em bambu, que são biodegradáveis. Como é indicado que se substitua a escova de dente a cada 3 meses, as versões tradicionais agravam o acúmulo de material plástico descartado;
  • Cotonetes, absorventes femininos e fraldas descartáveis também causam vários impactos ambientais. Você pode substituí-los por outros materiais, como hastes de bambu, coletores menstruais e fraldas de tecido.

Em sua rotina diária

O copo retrátil é ideal para substituir o copo descartável no seu dia-a-dia

Diariamente, utilizamos uma série de produtos descartáveis, como copos e canudos de plástico, embalagens para compras ou mesmo filtro de café. Você já pensou que é possível reduzir de maneira drástica a produção de lixo apenas reutilizando uma série de produtos no seu dia a dia, ao invés de optar por descartáveis?

Assim, escolha copos e canecas laváveis, sacolas retornáveis e garrafas de silicone, por exemplo. Com isso, além de evitar o acúmulo na natureza, você também reduz suas despesas com tais itens.

Se você tem filhos, ensine-os sobre a importância de reduzirem os resíduos. Doe brinquedos, roupas, calçados e livros que não são mais utilizados, estimule as crianças a reaproveitarem itens de material escolar em bom estado e mostre como o desperdício pode ser prejudicial à natureza.

Na cozinha

Tampas de silicone: opção ao uso do plástico filme

Escolha utensílios duráveis, livres de BPA (bisfenol A, uma substância química presente em alguns materiais plásticos), para trazer mais segurança e menos lixo para sua cozinha. Aposte em formas e embalagens reutilizáveis de silicone, além de coadores de café em inox, que não são descartáveis.

Vários objetos podem ser incorporados à sua rotina, para reduzir a quantidade de lixo gerada diariamente! O uso de ecobags, por exemplo, é uma forma de trazer suas compras do supermercado ou feira sem a necessidade de embalagens plásticas. Sempre que possível, compre itens a granel e transporte-os em sua própria sacola.

Quando a embalagem for inevitável (um vidro de palmito, por exemplo), procure descartar de forma adequada (ou seja, destinando à reciclagem) ou reaproveitar. Da mesma forma, evite o desperdício de alimentos, fazendo compras inteligentes, congelando porções e reutilizando ingredientes em outros pratos.

No trabalho

A redução do copo plástico no trabalho gera economia e menor geração de lixo para empresa

Que tal também levar o seu copo ou garrafa, evitando a necessidade de uso de recipientes plásticos? Além de reduzir o desperdício, você também promove a conscientização em outros ambientes além de sua residência. Outras boas práticas para reduzir o lixo na empresa são:

  • evite imprimir o que não for realmente necessário, minimizando o uso de tinta e papel;
  • reutilize os papéis impressos como rascunho ou para anotações de recados;
  • estimule a coleta seletiva em todos os ambientes da empresa;
  • aposte em produtos de informática de maior qualidade, com boa durabilidade e longa vida útil. Assim, a substituição não precisará ser tão frequente, o que reduzirá também a quantidade de lixo eletrônico;
  • faça a manutenção adequada e periódica de todos os equipamentos, evitando danos mais sérios que possam demandar a necessidade de substituição;
  • destine os resíduos alimentícios (pó de café, chá e restos de alimentos) para compostagem;
  • caso sua empresa trabalhe com vendas ao consumidor, estimule os clientes a trazerem sua própria sacola retornável para transportar os produtos.

Como fazer a sua parte?

Para reduzir os danos, é fundamental que cada um tenha responsabilidade ambiental. Afinal, a sustentabilidade depende de pequenas ações, colocadas em prática por cada um de nós. Assim, é importante conhecer alternativas sustentáveis aos produtos tradicionais, além de reduzir o desperdício e minimizar o uso de itens que gerem resíduos.

Afinal além de compreender como produzir menos lixo, todas as pessoas precisam desenvolver a sua consciência ambiental e ter noção dos danos causados pelos resíduos ao meio ambiente e à comunidade. Por isso, sempre preste atenção ao impacto dos seus hábitos de consumo e como eles podem impactar ou salvar o planeta!

Que tal começar a colocar em prática a redução na sua geração de lixo com produtos sustentáveis, modernos e divertidos?  Então, confira em nossa página algumas estratégias para fazer escolhas mais conscientes em todas as etapas do seu dia!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.